INCOBRA - Increasing International Science, Technology and Innovation Cooperation between Brazil and the European Union

Central de Ajuda Boletim de Notícias

Siga-nos:

Workshop discutirá oportunidades e impactos da nova Lei do Biodiesel

Representantes do governo e pesquisadores se reúnem de 11 a 13 de julho, em Florianópolis (SC), no 1º Workshop da RBiocomb

Notícias

  • Postado em: jul 28, 2016
  • Brasil

Site: Link

Representantes do governo e pesquisadores se reúnem de 11 a 13 de julho, em Florianópolis (SC), no 1º Workshop da RBiocomb, a rede de biocombustíveis do Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec). O evento tem o objetivo identificar oportunidades de negócio e inovações no setor e discutir os impactos da nova Lei do Biodiesel, sancionada em março.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas gratuitamente pelo site www.rbiocomb.com.br. O evento é promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pelo Instituto Nacional de Tecnologia (INT).

A nova Lei do Biodiesel estabelece um aumento na porcentagem de adição desse combustível ao diesel fóssil usado em veículos motores. O atual índice de 7% na mistura será aumentado para 8% em 2017 e sobe um ponto percentual a cada ano até alcançar 10% em 2019. A lei também prevê que o aumento pode chegar a 15% mediante a realização de testes.

O coordenador do RBiocomb, Eduardo Cavalcanti, elenca as vantagens do biodiesel, como a menor emissão de gases do efeito estufa, a produção inteiramente no Brasil e o aproveitamento de subprodutos da cultura da soja e da gordura animal. Para ele, a lei abre novas oportunidades de negócio.

"A Lei 13.263 define uma plataforma de futuro para o mercado de biodiesel. Os produtores sabem que terão que se preparar para ofertar uma porcentagem maior, então vão precisar investir em tecnologia e inovação, o que envolve também os laboratórios e as distribuidoras", afirma.

O Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec) é um programa destinado a apoiar atividades de pesquisa e desenvolvimento em consonância com as prioridades das políticas industrial, tecnológica e de comércio exterior. O objetivo é aumentar a inovação e a produtividade das empresas nacionais. Já a RBiocomb faz parte da rede de Serviços Tecnológicos do Sibratec e apoia o setor produtivo e usuário de biocombustíveis como o etanol e o biodiesel. A entidade promove mecanismos de garantia de qualidade e confiabilidade metrológica e de certificação dos produtos a fim de superar barreiras tecnológicas e aumentar a competitividade de fabricantes e consumidores desses combustíveis.

Investimentos federais

O coordenador de Ações de Desenvolvimento Energético do MCTIC, Rafael Menezes, destaca que a pasta teve papel importante no desenvolvimento da matriz de biodiesel no País. "Há 11 anos nós não tínhamos laboratórios capacitados ou uma rede de pesquisa consolidada nessa área. Hoje nós capacitamos e certificamos os laboratórios, soltamos várias chamadas públicas em encomendas para resolver os principais gargalos tecnológicos do setor e investimos cerca de R$ 200 milhões em projetos específicos na cadeia de produção do biodiesel", ressalta.

(Agência Gestão CT&I, com informações do MCTIC)

Campo científico: Energia | Foco geográfico: Brasil

Compartilhar esta em: